Qual a diferença entre Prouni, Fies, Sisu e Quero Bolsa?

22
views

A diferença entre ProuniFiesSisu e Quero Bolsa é que os três primeiros são programas do Governo Federal, já o Quero Bolsa é uma empresa privada que oferece bolsas de estudo.

O objetivo de todos é o mesmo: facilitar o acesso a faculdades no país, mas a forma como isso acontece e as condições para inscrição são diferentes em cada um dos casos.

Vamos explicá-los melhor para que você possa fazer a escolha certa e conseguir pagar a faculdade economizando bastante dinheiro durante todo o curso. Olha só 😉

Encontrar bolsas de estudo

1. Quero Bolsa

Quero Bolsa é uma empresa privada. No site você encontra informações sobre faculdades e cursos superiores, além de ofertas de bolsas de estudo de até 75%, válidas para todas as mensalidades, até a formatura. No Quero Bolsa você encontra bolsas de estudo para cursos presenciais, semipresenciais e a distância, de graduação e pós-graduação nas áreas da Saúde, Humanas, Exatas e Tecnológicas.

Para participar, não é preciso comprovar renda nem apresentar nota do Enem ou participar de processos seletivos. Basta encontrar a sua bolsa de estudo e garanti-la, por meio do pagamento da pré-matrícula, antes que as bolsas disponíveis acabem.

A pré-matrícula do Quero Bolsa tem no máximo o valor de uma mensalidade sem o desconto e, muitas vezes, fazendo o processo pelo Quero Bolsa, a faculdade isenta o aluno do pagamento da matrícula.

Qual o benefício do Quero Bolsa?
O benefício oferecido pelo Quero Bolsa é a oferta de bolsas de estudo de até 75%, em mais de 1.200 faculdades em todo o Brasil.

Como participar do Quero Bolsa:

  • Acesse o site: //querobolsa.com.br.
  • Escolha seu curso e a cidade onde você quer estudar.
  • Escolha a sua bolsa de estudos.
  • Faça a sua pré-matrícula online para garantir a sua bolsa.
  • Imprima o comprovante de pré-matrícula do Quero Bolsa e apresente à faculdade no ato da matrícula.
  • Pronto! O desconto está garantido para todas as mensalidades, até o fim do curso.

Vantagens do Quero Bolsa:

  • Ao contrário de outros sites de bolsas de estudo, o Quero Bolsa não cobra nenhuma taxa de renovação da bolsa. A pré-matrícula é única e garante o desconto durante todo o curso.
  • Não é necessário ter feito Enem, não é preciso comprovar baixa renda e não há processo seletivo para conseguir a bolsa.
  • O aluno termina a faculdade sem dívidas (ao contrário do Fies).
  • Oferece programas como o Quero Pontos, pelo qual o aluno pode ganhar bolsas integrais por até um semestre indicando colegas para se matricularem pelo Quero Bolsa.
  • Mesmo quem já conseguiu a bolsa pode entrar no programa Guia da Faculdade, pelo qual os universitários podem escrever matérias para a Revista QB e, assim acumular pontos para trocar pelo pagamento de mensalidades.

Desvantagem do Quero Bolsa:
As bolsas de estudo são válidas apenas para alunos ingressantes.

Mais informações sobre o Quero Bolsa:

2. Prouni

Prouni (Programa Universidade para Todos) é um programa do Governo Federal que oferece bolsas de estudo de 50% a 100%, com base no desempenho dos candidatos no Enem e na renda familiar per capita.

Para participar do processo seletivo do Prouni, é preciso comprovar que a renda total da família, dividida pelo número de pessoas que a compõem, seja de até três salários mínimos. Além disso, é preciso ter feito pelo menos 450 pontos no Enem e não ter zerado a redação. Quanto maior a nota, mais chances o candidato tem de ser chamado.

Confira o calendário do Prouni

Qual o benefício do Prouni?
O benefício oferecido pelo Prouni são bolsas de estudo de 50% e 100% em faculdades particulares de todo o Brasil.

Como participar do Prouni:

  1. Fazer Enem.
  2. Atingir pontuação mínima de 450 pontos no Enem.
  3. Inscrever-se no site //siteprouni.mec.gov.br, comprovando renda familiar de até três salários mínimos por pessoa.
  4. Aguardar chamada do processo seletivo.

Vantagem do Prouni:
As bolsas chegam a ser integrais (100%) e o aluno não precisa pagar nada por isso.

Desvantagens do Prouni:
O candidato precisa comprovar baixa renda, ter tirado uma nota mínima no Enem e, ainda assim, a bolsa não está garantida, porque ele participará de um processo seletivo. Além disso, se o aluno não comprovar semestralmente que está na faixa de baixa renda, ele pode perder a bolsa no meio do curso.

Mais informações sobre o Prouni:
Tudo sobre o Prouni
.

  • Fies

Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) é um programa do Governo Federal de financiamento do curso de faculdade. Ou seja, em vez de o aluno pagar a faculdade, o governo paga o curso e, depois de formado, o estudante paga a dívida ao governo. Na prática, é como se o governo te emprestasse dinheiro para pagar a faculdade.

O financiamento varia de 10% a 100% do valor das mensalidades. O pagamento da dívida deverá ser iniciado logo após a formatura do estudante. O aluno que estiver trabalhando com carteira assinada terá um valor referente à parcela do Fies descontado diretamente na fonte. Caso o estudante não tenha renda, deverá efetuar o pagamento de um valor mínimo, conforme o regulamento do CG-Fies. O prazo limite para quitar a dívida é de quatorze (14) anos.

Entenda a diferença entre Fies e P-Fies

Para participar, o candidato precisa ter marcado pelo menos 450 pontos e não ter zerado a redação do Enem,  e comprovar renda familiar de até três salários mínimos por pessoa para a modalidade sem juros e comprovar renda de até 5 salários por pessoa para as modalidades com juros. 

Qual o benefício do Fies?
O benefício oferecido pelo Fies é o financiamento de 10% a 100% das mensalidades de faculdades particulares em todo o Brasil.

Como participar do Fies:

  • Ter feito Enem entre os anos de 2010 e 2018.
  • Atingir pontuação mínima de 450 pontos e não ter zerado a redação no Enem.
  • Inscrever-se no site SisFies comprovando renda familiar de até três salários mínimos ou cinco salários mínimos por pessoa, a depender da modalidade.
  • Levar à faculdade a documentação necessária para validação da matrícula com Fies.
  • Contratar financiamento no banco.

Vantagens do Fies:
Juros do financiamento são mais baixos do que o de empréstimos comuns e longo prazo para pagamento da dívida. Dependendo da faixa de renda, o aluno não paga juros (modalidade Fies).

Desvantagens do Fies:
O candidato precisa comprovar baixa renda e ter tirado uma nota mínima no Enem. Todos os semestres, o aluno precisa cumprir procedimentos burocráticos para a renovação do financiamento. Como o Governo Federal tem cortado a verba do Fies, muitos alunos têm ficado na mão no meio do curso, sem conseguir renovar o benefício.

Quem tem Fies paga mais caro, e diferença vai além dos juros
Mesmo conseguindo um bom financiamento pelo Fies, é importante estar atento aos valores. Levantamento recente da Controladoria Geral da União (CGU) revelou que quem faz faculdade com Fies paga, em média, pelo valor total do curso, mais de R$ 10.500,00 a mais em relação a alunos sem o financiamento, sem contar os juros. Isso porque as mensalidades cobradas de alunos que obtêm o financiamento são, no geral, mais caras. De acordo com o relatório oficial, em 97% dos casos, o aluno com financiamento estudantil obtido via Fies paga, pelo menos, 20% mais caro do que alunos não atendidos pelo programa. O resultado disso é uma dívida maior para pagar depois de se formar. Clique aqui para saber mais.

Mais informações sobre o Fies:
Tudo sobre o Fies.

4. Sisu

Sisu (Sistema de Seleção Unificada) é um programa do Governo Federal de seleção para ingresso em faculdades públicas estaduais e federais. 

Nem todas as instituições públicas aderiram à seleção por meio do Sisu. Algumas grandes faculdades, como a USP, mesclam as formas de ingresso, usando o Sisu para seleção de algumas vagas e o vestibular tradicional – no caso, a Fuvest – para outras. Unicamp e Unesp, gigantes públicas também do Estado de São Paulo, não aderiram ao Sisu.

Para concorrer a uma vaga em faculdades públicas pelo Sisu é preciso ter feito a última prova do Enem e não ter zerado a redação. As vagas são distribuídas de acordo com o desempenho dos candidatos na prova, considerando a nota mínima e a nota de corte do Sisu para o curso na instituição escolhida. Além disso, as vagas podem ser divididas em cotas sociais, raciais e ampla concorrência. 

Para verificar se você teria chances de entrar na faculdade pelo Sisu com a sua nota no Enem, o Quero Bolsa disponibiliza gratuitamente o Simulador de Notas de Corte do Enem.

Confira o calendário do Sisu 2018.

Qual o benefício do Sisu?
O benefício oferecido pelo Sisu é o acesso a faculdades públicas de todo o País.

Como participar do Sisu:

  • Fazer Enem.
  • Atingir nota mínima no Enem do curso na faculdade escolhida.
  • Inscrever-se no site //sisu.mec.gov.br/.

Vantagens do Sisu:
O sistema seleciona candidatos a vagas em faculdades públicas, que, além de serem gratuitas, têm boa avaliação no mercado de trabalho.

Desvantagens do Sisu:
As vagas em faculdades públicas no Brasil são muito escassas em relação ao número de candidatos. Isso torna o acesso ao ensino público superior muito difícil e restrito aos candidatos que têm mais oportunidades de estudar muito para conseguir uma boa nota no Enem.

Mais informações sobre o Sisu:
Tudo sobre o Sisu

*Com a colaboração de Gustavo Stein.

*Artigo originalmente publicado em 06/02/2017. Última atualização em 14/01/2019.

Texto de Adriana Nakamura da Revista QB