Mulheres são a maioria em cursos de Medicina, Direito e Odontologia no Brasil

17
views

Segundo dados do Censo do Ensino Superior, realizado pelo Ministério da Educação (MEC), apenas em 2016 mais de 2,6 milhões de pessoas ingressaram em cursos de graduação no Brasil.

Entretanto, apesar das mulheres serem minoria no número de matrículas, elas ainda são o grande destaque dos cursos mais tradicionais e concorridos, foi isso que um levantamento feito pelo Quero Bolsa descobriu.

Pessoas de sexo feminino são a maioria nos seguintes cursos de graduação:

Esses dados foram descobertos após a análise de informações divulgadas no último ano pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Quem é essa mulher na graduação?

Além disso, foi possível constatar outras informações como, por exemplo, cor, sexo, idade e formação. Veja os detalhes abaixo:

  • Idade

No geral, a idade varia entre 20 a 22 anos, o que se repete em faculdades públicas e privadas.

  • Cor

Em sua maioria, pessoas de pele branca são as que mais estão presentes do Ensino Superior, principalmente no privado. Já para os negros (aqueles que possuem pele de cor parda ou preta), sua presença é maior em instituições de ensino público, muito disso se deve às políticas de cotas implementadas nos últimos anos.

  • Formação

Com exceção do curso de Medicina, em todos os cursos analisados os estudantes vieram do Ensino Médio público. Entretanto, em todas as graduações há a preferência pelo Ensino Superior em uma instituição privada.

Qual é o perfil da estudante de cada curso?

Ficou curioso para saber qual é o perfil do estudante de alguns cursos? É só clicar aqui e ver o levantamento completo

Lembrando que o perfil foi construído com base nas informações em comum entre os estudantes de cada curso. Ou seja, esse levantamento não significa que só aquele tipo de pessoa faz aquela graduação.

E os homens?

Nos dados analisados pelo Quero Bolsa, os homens tiveram maior destaque nos cursos de Engenharia Civil e Educação Física.

Em ambas graduações, os perfis são de homens brancos, com idade entre 20 e 21 anos, estudantes de instituições privadas e do período noturno.

Ainda não sei o que cursar. O que eu faço?

Escolher qual curso investir seu tempo e, muitas vezes, dinheiro, não é uma tarefa fácil. É preciso levar em consideração diversas questões como, por exemplo, o que você gosta de fazer, o que você sabe fazer, o que você quer aprender a fazer, como está o mercado de trabalho, entre tantas outras que podem influenciar na sua decisão.

Por isso, uma boa alternativa é buscar informações sobre as graduações que mais chamam a sua atenção e procurar áreas relacionadas. Além disso, um profissional de orientação vocacional pode ser aquele que te ajudará a responder todas as perguntas que foram citadas acima. Entretanto, isso tem um custo.

Assim, uma boa saída (gratuita) é procurar por um teste vocacional online de confiança. Por exemplo, o Teste Vocacional do Quero Bolsa, que já ajudou mais de um milhão de pessoas a conseguir uma indicação sobre quais são as áreas que mais tem a ver com o seu perfil. Que tal tentar?