Estudos vs. Copa do Mundo: Veja dicas para conciliar

118
views

Veja dicas para não perder o ritmo sem deixar de torcer

Há grandes chances de você estar, como boa parte do mundo, hipnotizado pela euforia que envolve a Copa do Mundo. Desse jeito, fica quase impossível se concentrar em qualquer outra coisa que não os jogos, certo? Errado! Felizmente, há maneiras de conciliar a escola, o cursinho e os estudos com a Copa.

 

Planejamento e equilíbrio

Planejar bem a rotina de estudos é, como sempre, o mais importante na vida do estudante, e, em tempos de Copa, se torna ainda mais essencial. Afinal, em todas as semanas do evento os horários úteis ficam desregulados por conta dos jogos.

Para a diretora de serviços educacionais da editora Saraiva, Francisca Paris, não há necessidade de o vestibulando se isolar da Copa. “Futebol faz parte de nossa identidade, é quase impossível não ficar contagiado com a torcida nos jogos do Brasil. Nessas épocas, é natural que haja algumas alterações no país, mas, com equilíbrio entre jogos e estudo, dá para conciliar tudo”, explica.

Faça escolhas

É importante entender que interromper os estudos para focar nos jogos está fora de

questão, mesmo que apenas durante o mês da Copa. Para o professor Eduardo Saneti, da Oficina do Estudante, o vestibulando deve escolher o que assistir. “Se a pessoa gosta muito de futebol, o ideal é escolher alguns jogos específicos que queira muito assistir, e usar as duas horas da partida como período de descanso”, diz.

Dessa forma, se em um dia forem transmitidos dois jogos, escolha um deles para acompanhar – e deixe para checar o resultado do outro depois.

Inclua a Copa em seus estudos

Como o maior evento do futebol rolando, é bastante possível que haja alguma questão sobre o assunto no Enem e nos vestibulares. De acordo com o professor Eduardo, há chances de que questões de Geografia que envolvam a Copa sejam cobradas – talvez envolvendo os diferentes climas do gigante país-sede deste ano, a Rússia.

Os jogos em si também podem ser usados para estudar questões históricas e geopolíticas. Segundo Francisca, ”é possível, por exemplo, fazer simulações estatísticas com os resultados, ler geograficamente o campo de futebol e compreender os embates de alguns jogos fora da linha de campo”.

Estudar a configuração política atual dos países que disputaram até agora, tendo sido eliminados ou não, também pode ser uma boa pedida. Além disso, é possível usar algumas partidas como gancho para estudar conflitos históricos. Um país europeu enfrentando um africano pode lembrar o neocolonialismo e o imperialismo do século 20, por exemplo.

Quaisquer que sejam os métodos utilizados para conciliar os estudos com o futebol, o importante é não deixar os livros de lado: tenha em mente o objetivo a ser alcançado no fim do ano. Mas, estudos à parte, também não dá para deixar de aproveitar a festa!

Fonte: GUIA DO ESTUDANTE