Como reconhecer falsas vagas de emprego

18
views

Muitos profissionais de Recursos Humanos têm usado as redes sociais para divulgar vagas de emprego. A prática pode alcançar uma grande quantidade de candidatos em um curto período de tempo com o compartilhamento e tem mostrado um resultado positivo, como afirma Ana Carolina Marcello, Psicóloga e Analista de Recursos Humanos de uma multinacional.

“As redes sociais se tornaram grandes aliadas dos recrutadores. É uma ferramenta gratuita e de enorme alcance. Independente da classe social do usuário, todos possuem acesso fácil, sem burocracia. Caso a vaga divulgada não se enquadre nos objetivos do candidato, pode servir para algum outro conhecido, o que faz com que a informação seja compartilhada e disseminada de forma muito mais rápida, facilitando o caminho entre o candidato ideal e a vaga anunciada.”

Em contrapartida, algumas pessoas interessadas nesse alcance gerado por publicações de vagas de emprego nas redes sociais, acabam agindo de má-fé e criando falsos anúncios.

Um anúncio falso de oportunidade de trabalho pode ter diversos objetivos, que pode ir da venda de produtos de marketing multinível, gerar tráfego em sites sem nenhuma relação com vagas de emprego até disseminação de vírus, portanto é importante tomar muito cuidado.

Caso você use as redes sociais para buscar vagas de emprego, acompanhe as dicas que organizei abaixo que podem te ajudar a reconhecer falsas vagas de emprego.

Anúncios com muitos erros ortográficos 

“Vagas para atendende de telemarket”

Ninguém está isento de cometer deslizes no português, mas o profissional responsável por divulgar vagas em plataformas e redes sociais é instruído a revisar o texto do anúncio, visto que a imagem da empresa está em jogo.
Então, se você perceber que o anúncio que te despertou interesse contém muitos erros ortográficos, fique atento.

Endereço de e-mail com um domínio genérico

Envie seu currículo para ana.morena@yahoo.com.br

Ter um domínio cadastrado facilita identificar conjuntos de computadores na internet. Por exemplo, o domínio do meu e-mail profissional é @revistaqb.com.br. Caso eu envie um e-mail, quem receber saberá que estou falando em nome de uma organização.
A menos que a empresa seja muito pequena, dificilmente não terá um domínio registrado, então fique atento ao endereço de e-mail divulgado.

Exemplos de domínios genéricos: @gmail.com.br, @yahoo.com.br, @hotmail.com.br. Esses domínios são para e-mail pessoal, eu por exemplo uso o @gmail.com.br e, quando envio um e-mail desta conta não estou falando em nome de uma organização.

Muitas vagas em um mesmo anúncio

“Empresa contrata 389 novos funcionários em Salvador”

Não que seja impossível uma empresa nova contratar um número alto de pessoas assim, mas não é comum. Então observe se no anúncio existem outras informações suspeitas antes de clicar em algum link.

Anúncio com o salário exposto

“Empresa contrata funcionários para salários de até R$7.000,00”

Expôr o salário como chamariz no anúncio não está entre as boas práticas dos profissionais de Recursos Humanos. Ao organizarem um anúncio, os recrutadores procuram evidenciar os requisitos necessários que o profissional desejado precisa ter e as atividades que serão desempenhadas, isso costuma agir como primeiro filtro atraindo apenas profissionais que podem realmente concorrer à vaga.
Se um anúncio exibe o salário logo no início, desconfie!

Veja também:
Salário médio Psicologia
Salário médio Recursos Humanos
Salário médio Engenharia Civil
Salário médio Enfermagem

Anúncio solicita documentos ou telefone

“Deixe seu telefone e e-mail nos comentários se você quer trabalhar conosco”

“Marque cinco amigos nos comentários para conseguir a vaga”

Geralmente, documentos pessoais (RG, CPF, título de eleitor, etc) só são exigidos no processo seletivo quando o candidato já está em uma fase avançada, próximo a contratação, portanto desconfie se um anúncio pedir o envio dessas informações logo na primeira etapa.

Caso no texto do anúncio exista o pedido para marcar amigos, deixar contato telefônico ou de e-mail, desconfie.

Vale ressaltar que exceções existem, uma vaga verdadeira pode sim ter o salário no texto, ou solicitar determinados documentos pessoais para preenchimento de alguma ficha inicial.