Áreas da Psicologia: saiba quais são as 14 áreas em crescimento

32
views

Se você está terminando ou já terminou a faculdade, deve estar curioso para saber quais são as áreas da Psicologia que apresentam boas condições de crescimento nos próximos anos, certo?

Para ajudar quem ainda não sabe muito bem que rumo tomar, a Revista QB procurou alguns especialistas no assunto para listar essas áreas e indicar as que oferecem osmelhores salários. Confira!

Áreas da Psicologia com possibilidade de crescimento nos próximos anos

  • Área da Saúde (UBS, hospitais, consultórios)
  • Gestã ode Pessoas
  • Psicologia Escolar
  • Psicologia Comunitária (ONGs, projetos sociais, Sistema Único de Assistência Social)
  • Psicologia Jurídica
  • Psicologi ado Esporte (em especial nas modalidades de alto rendimento)
  • Neurorreabilitação (na recuperação e reabilitação de pessoas com lesões no cérebro)
  • Orientação de escolhas de carreira
  • Longevidade e multiculturalismo
  • Interação entre o homem e a tecnologia e a criação de inteligência artificial que utilize parâmetros de aprendizagem e tomada de decisão parecidos com e aceitáveis pelos humanos
  • Políticas públicas voltadas para Saúde e Meio ambiente com base no que a psicologia sabe sobre atitudes e comportamento;
  • Resolução de conflitos e comunicação (em famílias, equipes, comunidades, escolas, esportes)
  • Qualidade de vida da população idosa
  • Desenvolvimento de instrumentos e processos de avaliação psicológica para populações específicas

Quais são as áreas da Psicologia que apresentam os melhores salários atualmente

  • Gestão de pessoas
  •  Atuaçãoclínica

Um ponto interessante destacado por Lisiane Bizarro, secretária Geral da Sociedade Brasileira de Psicologia e professora do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, é que uma proporção muito pequena depsicólogos especializou-se com pós-graduação, e essa especialização tende a criar mais oportunidades e melhores salários. “A formação no curso de graduação é generalista. Estamos caminhando para um mercado de trabalho que exige interesses mais específicos e ao mesmo tempo interdisciplinares. A remuneração vai melhorar quando ficar evidente para as pessoas (clientes, empregadores, políticas públicas) que, para ajudar as pessoas, o psicólogo faz uso de conhecimentos da ciência psicológica”, destaca Lisiane.

Fontes: professor Marcos Vinicius de Araújo, coordenador do curso de psicologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie, e Lisiane Bizarro, secretária Geral da Sociedade Brasileira de Psicologia e professora do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande doSul

Texto original de Natália Plascak Jorge na Revista QB